7 de dezembro de 2011

Concurso Público para Docentes do Magistério Superior da UFPE - Área Linguagem e Alfabetização

A coordenação do Centro de Estudos em Educação e Linguagem da Universidade Federal de Pernambuco (Ceel/UFPE) informa sobre a discriminação e distribuição das vagas, a serem preenchidas no Centro de Educação da Universidade, referentes ao Concurso Público de Provas e Títulos para Docentes do Magistério Superior da UFPE.

No Edital de número 109, publicado no site da Pró-Reitoria de Assuntos Acadêmicos (Proacad) constam os dados a seguir:


Departamento Métodos e Técnicas de Ensino
1 vaga - Adjunto - Linguagem e Alfabetização 
Livre-Docente ou Doutor em Educação ou áreas afins. Graduado em Pedagogia ou em áreas afins.
 1 vaga - Adjunto - Teoria e Desenvolvimento Curricular 
Livre-Docente ou Doutor em Educação e Mestrado em Educação. Graduado em Pedagogia ou áreas afins. 

Departamento Administração Escolar e Planejamento Educacional
1 vaga - Adjunto - Gestão Educacional e Escolar em Educação a Distância
Livre-Docente ou Doutor em Educação ou áreas afins. Graduado em Pedagogia

Acesse aqui o EDITAL nº 109, de 28 de novembro de 2011, publicado no Diário Oficial da União nº 228, de 29 de novembro de 2011.

5 de dezembro de 2011

Concurso Público para Docentes do Magistério Superior da UFPE - Recife e Caruaru

Edital 109 - Publicado o Edital de Abertura de Concursos Públicos de Provas e Títulos para Docentes do Magistério Superior da UFPE - Prof. Adjunto/Prof. Assistente – Recife e Caruaru

Publicado no Diário Oficial da União nº 228, de 29/11/2011, o Edital nº 109, de 28 de novembro de 2011 - Abertura de Concursos Públicos de Provas e Títulos para Docentes do Magistério Superior - para os Campi da UFPE de Recife e Caruaru - Professor Adjunto/Prof. Assistente.

Clique aqui para acessar o Edital nº 109, as Informações Complementares, Programas e Tabelas de Pontuação para Julgamento de Títulos do referido Edital.


Edital 109 - Retificação do Edital de Abertura de Concursos Públicos de Provas e Títulos para Docentes do Magistério Superior – ADJUNTO/ASSISTENTE

O Reitor da Universidade Federal de Pernambuco, no uso de suas atribuições, resolve retificar o EDITAL nº 109, de 28 de novembro de 2011, publicado no Diário Oficial da União nº 228, de 29 de novembro de 2011, de abertura de inscrições para Concursos Públicos de Provas e Títulos, para provimento de cargos docentes da Carreira do Magistério Superior, na forma que se segue, mantidos expressamente todos os demais termos do Edital.

O item 1.4 passa a vigorar com a seguinte redação:

1.4. Atribuições do Cargo: atividades pertinentes à docência de nível superior na área do concurso e participação nas atividades de pesquisa, extensão e administração da Universidade Federal de Pernambuco no Campus, Centro Acadêmico, Núcleo e Departamento para o qual o candidato prestar concurso, obedecidos os horários de funcionamento dos respectivos Campi, Centros Acadêmicos, Núcleos e Departamentos.

1.4.1. Os candidatos nomeados para o Departamento de Administração Escolar e Planejamento Educacional, deverão desenvolver atividades de ensino, pesquisa e extensão, presenciais e em Educação a Distância (EAD).

Ficam mantidas todas as demais disposições do EDITAL nº 109, de 28 de novembro de 2011, publicado no Diário Oficial da União nº 228, de 29 de novembro de 2011.

ANÍSIO BRASILEIRO DE FREITAS DOURADO
REITOR

30 de novembro de 2011

Chamada pública INEP: cadastro de elaboradores e revisores de itens para a Provinha Brasil

A equipe do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP) divulga sua chamada pública para cadastro de elaboradores e revisores de itens para a Provinha Brasil, áreas de Leitura e Matemática. Clique aqui para baixar o edital.

Destacamos a seguir os requisitos mínimos de cada área e as datas de cadastramento:

Leitura:

REQUISITOS OBRIGATÓRIOS

  • Possuir graduação em Licenciatura em Pedagogia ou Licenciatura em Letras-Português reconhecido pelo MEC
  • Alcançar pontuação em pelo menos um requisito complementar

Matemática:

REQUISITOS OBRIGATÓRIOS

  • Possuir graduação em Licenciatura em Pedagogia ou Licenciatura em Matemática reconhecido pelo MEC
  • Alcançar pontuação em pelo menos um requisito complementar

Cadastramento:

O cadastramento poderá ser realizado no período de 25 de novembro a 06 de dezembro de 2011 pelo endereço eletrônico: http://bni.inep.gov.br/inscricao.

29 de novembro de 2011

Revista Eletrônica do Centro de Estudos em Educação e Linguagem convida para leitura


Durante a 5ª edição do Seminário de Estudos em Educação e Linguagem, em novembro passado, foi apresentada ao público a primeira edição de Estudos em Educação e Linguagem: revista eletrônica do Centro de Estudos em Educação e Linguagem (Ceel/UFPE). O periódico é a mais nova publicação do Centro de Estudos e está disponível para acesso gratuito em seu website.

Promover a discussão de temáticas que dizem respeito à relação entre educação e linguagem, mais especificamente ao ensino-aprendizagem de língua materna é o principal objetivo da revista que tem periodicidade semestral, com volumes publicados sempre em junho e dezembro.

“Neste número inaugural, múltiplos objetos de estudo e discussão se entrecruzam pautados por um eixo estruturador que é a linguagem e o seu ensino", afirmam as editoras Carmi Ferraz Santos e Maria Lúcia Ferreira de Figueiredo Barbosa. As editoras também chamam atenção para a disponibilização online da revista o que facilita sua distribuição e indexação.

Interdisciplinar, Estudos em Educação e Linguagem é uma publicação voltada para professores, pesquisadores e estudantes de todas as áreas que mantêm diálogo com os estudos sobre Educação.

Os leitores interessados podem acessar a revista no endereço http://www.repositorios.ufpe.br/index.php/ceel/. Neste espaço estão disponíveis links para leitura online, além da opção de download do e-book.

Texto: Karla Vidal

23 de novembro de 2011

II Seminário Educação e Relações Raciais no Brasil


Com o intuito de mobilizar a comunidade acadêmica e a sociedade civil em prol de temas que problematizam as questões raciais e educacionais, do micro ao macro contexto, o Núcleo de Estudos Afro-Brasileiros (NEAB/UFPE) promove amanhã (24/11) e sexta-feira (25/11) o II Seminário Educação e Relações Raciais no Brasil. As atividades acontecem no auditório do Centro de Educação da Universidade Federal de Pernambuco (CE/UFPE).

O evento é uma realização conjunta entre o NEAB e a Pró-Reitoria de Extensão (PROEXT) e conta com apoio do Programa de Pós-Graduação em História (UFPE), Programa de Pós-Graduação em Educação (UFPE), Centro de Estudos em educação e Linguagem (CEEL/UFPE), Grupo de Estudos e Pesquisa Marxistas (GEMA), Grupo de Pesquisa Subjetividades Coletivas, Processos de Resistência e Políticas e Práticas Educacionais (BUTUCA).

A programação já está disponível no website do evento: http://serrbufpe.wordpress.com/2011/11/14/programacao/

7 de novembro de 2011

Seminário reúne pesquisas e experiências em Educação e Linguagem

Entre os dias 16 e 18 de novembro, o Centro de Estudos em Educação e Linguagem da Universidade Federal de Pernambuco (Ceel/UFPE) reúne, no Centro de Convenções de Pernambuco em Olinda, pesquisadores, estudantes e professores de diversas regiões do país para a 5ª edição do Seminário de Estudos em Educação e Linguagem.

O evento, cujo objetivo principal é discutir a formação continuada de professores, com ênfase na alfabetização e no ensino da língua portuguesa, traz em sua programação 20 apresentações de relatos de experiência docente e 30 mesas-redondas que abordam questões como: Alfabetização, Formação de Professores, Letramentos em Espaços Escolares e não Escolares, Práticas de Leitura e Escrita, Produção de Textos e Gêneros Discursivos, Ensino da Argumentação, Avaliação, Educação de Jovens e Adultos, Educação Inclusiva e Linguagem, Mídias na Educação, EaD, Ensino da Oralidade, Literatura na Escola, Leitura em Bibliotecas e Livro Didático.

Nesta edição, os cerca de 1.200 inscritos também terão acesso à exposição de jogos, à feira de livros e ao espaço Vídeo em Debate.

Revista Científica - Durante o Seminário será apresentada ao público a primeira edição de Estudos em Educação e Linguagem: revista eletrônica do Centro de Estudos em Educação e Linguagem.

"Neste número inaugural  múltiplos objetos de estudo e discussão se entrecruzam pautados por um eixo estruturador que é a linguagem e o seu ensino", afirmam as editoras Carmi Ferraz Santos e Maria Lúcia Ferreira de Figueiredo Barbosa.

Estudos em Educação e Linguagem é uma publicação semestral do CEEL/UFPE, com volumes publicados em junho e dezembro. Seu objetivo é promover a discussão de temáticas que dizem respeito à relação entre educação e linguagem, mais especificamente ao ensino-aprendizagem de língua materna.

Programação

O website do Seminário de Estudos em Educação e Linguagem publicou nesta segunda-feira (7/11) a programação detalhada das atividades do evento. As informações estão disponíveis para acesso online e download no endereço http://www.ceelufpe.com.br/seminario/

Acesse a seguir a programação geral do evento:

Programação Geral do V Seminário de Estudos em Educação e Linguagem

Clique aqui para fazer o download da Programação Detalhada em formato PDF.

Apoio: Ministério da Educação

31 de outubro de 2011

Listagem final de ouvintes do V Seminário de Estudos em Educação e Linguagem

Já está no ar a listagem final de ouvintes para o V Seminário de Estudos em Educação e Linguagem realizado pelo Centro de Estudos em Educação e Linguagem da Universidade Federal de Pernambuco (Ceel/UFPE).

São ao todo 1.200 inscritos na modalidade ouvinte. Lembramos que do número total de inscritos, somente as 600 primeiras inscrições terão direito ao kit de material promocional do evento.

Confira a seguir o seu número final de inscrição.



20 de outubro de 2011

Fórum propõe discussão sobre Ensino de Língua Portuguesa e o uso das Tecnologias da Informação e Comunicação

O impacto das novas Tecnologias da Informação e Comunicação (TIC) tem provocado mudanças no processo de ensino/aprendizagem. Diante deste cenário, como conciliar as práticas de ensino de Língua Portuguesa e o uso das TIC?

Para estimular ainda mais essa discussão, o Grupo de Estudos Didáticos para o Ensino de Língua Portuguesa (GEDELP) da Gerência Regional de Ensino (GRE) Metropolitana Norte realizará o II Fórum sobre o Ensino de Língua Portuguesa (II FELP).

O evento acontece no dia 1º de dezembro deste ano, das 8h às 18h, no Auditório do Centro de Educação da Universidade Federal de Pernambuco (CE/UFPE). Na ocasião estarão reunidos estudiosos e professores da educação superior e da educação básica para discutir questões relacionadas ao tema Multiletramento e Novas Tecnologias no Ensino de Língua Materna.

Entre os palestrantes confirmados estão as professoras Angela Paiva Dionisio (PPGL/UFPE) e Ivanda Martins (Ceel/UFPE e UFRPE).

A estrutura do evento é composta por palestras, mesas-redondas e relatos de experiências. A programação também inclui apresentações culturais

Inscrições 

As inscrições são gratuitas e deverão ser realizadas na Unidade de Desenvolvimento de Ensino (UDE) da GRE Metropolitana Norte ou via internet, através do e-mail inscricaofelp@yahoo.com.br,  de 17/10 a 28/11/2011.

Arquivos


Mais Informações – inscricaofelp@yahoo.com.br
Realização – Grupo de Estudos Didáticos para o Ensino de Língua Portuguesa (GEDELP)

17 de outubro de 2011

Listagem de ouvintes atualizada

Já está no ar mais uma atualização da listagem de ouvintes para o V Seminário de Estudos em Educação e Linguagem.

Informamos que o evento já conta com mais de 1.000 inscritos e que algumas inscrições em duplicidade foram canceladas. Com a exclusão destas inscrições, os números sofreram alteração.

Pedimos aos ouvintes inscritos que verifiquem semanalmente a listagem de ouvintes e as alterações do seu número de inscrição.

As inscrições para ouvinte poderão ser feitas até o dia 30 de outubro.

Listagem dos Ouvintes


Atualizada em: 17 de outubro de 2011
Período: 12 de setembro a 16 de outubro 


Campanha incentiva a criação de Sistema para Gestão de Bibliotecas Comunitárias


A Rede Brasil de Bibliotecas Comunitárias convida professores e estudantes a participar da campanha de incentivo a criação de um Sistema para Gestão de Bibliotecas Comunitárias.

"Essa estrutura envolveria a disponibilização de um catálogo online — algo já construído por uma comunidade sólida, e apoiado por alguém aqui no Brasil. Pensamos na questão da infraestrutura de uma rede efetiva de apoio virtual às experiências dessas Bibliotecas; temos projetos visando o patrocínio de algo mais efetivo e abrangente", afirma Abraão Antunes, articulador da Rede Brasil de Bibliotecas Comunitárias.

Como participar:

1) Compartilhamento
Mencione a campanha em suas redes:
Endereço da votação: http://vote.mootiro.org/necessidades/62/sistema-para-gestao-de-bibliotecas-comunitarias
Banner 1: http://dev.mootiro.org/attachments/1098/banner1.png 
Banner 2: http://dev.mootiro.org/attachments/1099/banner2.png 
Banner 3: http://dev.mootiro.org/attachments/1100/banner3.png
 2) Ajude a pensar a rede
Envie suas opiniões através de participação nas discussões da Rede Brasil de Bibliotecas Comunitárias (RBBC).

Como parte da campanha estão agendadas duas reuniões que acontecem na cidade de São Paulo, na Ação Educativa, a fim de discutir melhor as funcionalidades desse esboço de Sistema para Gestão de Bibliotecas.


4 de outubro de 2011

Nova listagem de ouvintes

Já está no ar a listagem atualizada de ouvintes para o V Seminário de Estudos em Educação e Linguagem.

Informamos que o evento já conta com mais de 900 inscritos e que algumas inscrições em duplicidade foram canceladas. Com a exclusão destas inscrições, os números sofreram alteração.

Pedimos aos ouvintes inscritos que verifiquem semanalmente a listagem de ouvintes e as alterações do seu número de inscrição. Com os cancelamentos, algumas pessoas inscritas após a inscrição de número 600, agora serão contempladas com o kit de material promocional do evento.

Listagem dos Ouvintes
Atualizada em: 04 de outubro de 2011
Período: 12 de setembro a 03 de outubro 


29 de setembro de 2011

UFPE: processos seletivos para Mestrado e Doutorado em 2012

Os programas de pós-graduação em Educação, Educação Matemática e Tecnológica e Letras da Universidade Federal de Pernambuco já iniciaram o período de inscrições para os processos seletivos dos cursos de Mestrado e Doutorado.

Os editais já foram publicados e estão disponíveis para acesso online. Veja a seguir a listagem dos cursos:

Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGEDU/UFPE)
Edital - acesse aqui
Ficha de inscrição - acesse aqui

Programa de Pós-Graduação em Educação Matemática e Tecnológica (PPGEDUMATEC/UFPE)
Edital - acesse aqui
Anexos - acesse aqui

 
Programa de Pós-Graduação em Letras (PPGL/UFPE)
Edital - acesse aqui

28 de setembro de 2011

Graça Ramos fala sobre imagens no livro infantil nesta quinta-feira na UFPE

O Ceel convida a comunidade acadêmica para:
O que? Encontro com Graça Ramos.
Tema:  As Imagens no Livro Infantil.
Quando? Quinta-Feira, 29 de setembro, às 10h.
Onde? 2ºandar da Biblioteca Central da Universidade Federal de Pernambuco (BC/UFPE).

27 de setembro de 2011

Listagem de ouvintes do V Seminário de Estudos em Educação e Linguagem


Sobre as inscrições na modalidade ouvinte:

As inscrições para o evento são gratuitas e haverá material disponível para os 600 primeiros formulários de inscrição válidos enviados ao sistema. Os ouvintes inscritos após este número não receberão o material promocional do evento.

A participação como ouvinte é possível também para aqueles que se inscreverem após o número de material disponível. Estas inscrições poderão ser efetuadas até novembro, mês de realização do evento. Esses participantes receberão apenas os certificados. A inscrição pode ser realizada no endereço: http://www.ceelufpe.com.br/seminario/formularios.html

Para controle da distribuição deste material, será publicada no website do evento a listagem geral com o número de inscrição de cada submissão de formulário. A listagem será atualizada semanalmente, para verificação da validação da inscrição e identificação do número de inscrição.

Inscrições preenchidas de forma incorreta serão desconsideradas.

Listagem dos Ouvintes
Atualizada em: 04 de outubro de 2011
Período: 12 de setembro a 03 de outubro 


Equipe do Ceel participa de 34ª Reunião Anual da ANPEd


Pesquisadores integrantes da equipe pedagógica do Centro de Estudos em Educação em Linguagem (Ceel/Ufpe) estarão presentes na 34ª Reunião Anual da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Educação (ANPED). O evento acontece entre os dias 02 e 05 de outubro, no Centro de Convenções de Natal, no Rio Grande do Norte.

Os pesquisadores do Ceel apresentam suas pesquisas nos Grupos de Trabalho (GTs): Alfabetização, Leitura e Escrita; Formação de Professores e Psicologia da Educação.

A 34ª Reunião Anual da ANPEd tem o objetivo de envolver a comunidade acadêmica e reafirmar o compromisso da Associação com a produção e divulgação do conhecimento em educação, a fim de promover a mudança social e contribuir para a construção de uma sociedade mais justa e democrática.


Mais sobre o evento:
http://34reuniao.anped.org.br/

Programação dos Grupos de Trabalho:
http://34reuniao.anped.org.br/index.php?option=com_content&view=article&id=56&Itemid=67

17 de setembro de 2011

Artigo aborda questões sobre Formação continuada e Ensino da Escrita


A Revista Brasileiras de Estudos Pedagógicos, em seu Volume 92, Número 231 (2011), traz o artigo intitulado Formação continuada e ensino da escrita: análise de estratégias formativas utilizadas no Programa Pró-Letramento de autoria de Telma Ferraz Leal e Andrea Tereza Brito Ferreira, coordenadoras e pesquisadoras associadas do Centro de Estudos em Educação e Linguagem (Ceel/UFPE).

Revista - Criada em 1944, a Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos (RBEP) é editada pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP) e tem periodicidade quadrimestral. Publica artigos inéditos de natureza técnico-científica, resultantes de estudos e pesquisas que contribuam para o desenvolvimento do conhecimento educacional e que possam oferecer subsídios às decisões políticas na área. Seu público leitor é formado por professores, pesquisadores e alunos de graduação e pós-graduação, técnicos e gestores da área de educação.

Acesse o website da revista: http://rbep.inep.gov.br/index.php/RBEP/index
Acesse o sumário do volume: http://rbep.inep.gov.br/index.php/RBEP/issue/view/124/showToc
Acesse o artigo em versão pdf: http://rbep.inep.gov.br/index.php/RBEP/article/viewFile/1741/1608

16 de setembro de 2011

Presidência quer ouvir sugestões para o Programa do Livro Popular

 Dilma Rousseff durante na 
15ª Bienal do Livro do Rio de Janeiro 
(Foto: Marcos de Paula/AE)

A presidenta Dilma Rousseff convocou a população brasileira a dar sugestões para o programa de popularização de livros que será lançado pelo governo federal. O objetivo, segundo a presidenta, é elaborar – em conjunto com os brasileiros – um plano para tornar mais acessíveis e baratos livros impressos e em versões digitais e estimular toda a cadeia de produção de livros, passando por escritores e editores, e sobretudo pelos leitores. O projeto foi apresentado na tarde da última quinta-feira (1/9), na abertura da XV Bienal Internacional do Livro do Rio de Janeiro.

“Queremos ter uma ação que fomente a produção e comercialização de livros mais baratos (…). Eu conto com as sugestões, as modificações e aperfeiçoamentos que vocês têm, sem sombra de dúvida, armazenados, e que podem contribuir conosco”, explicou.

Em seu discurso, a presidenta afirmou que um país como o Brasil, que produziu autores como Machado de Assis e Monteiro Lobato, deve trazer para primeiro plano a cultura e a educação. Nesse ponto, ela enfatizou a importância de iniciativas como a Bienal do Livro, fazendo uma alusão a histórias infantis: “Era uma vez um evento que reunia 85 expositores e se destinava unicamente à promoção do mercado editorial. Esse evento foi crescendo, crescendo, e a cada biênio sempre alcança um final feliz”.

Dilma Rousseff lembrou, ainda, do esforço inciado no governo do ex-presidente Lula e fortalecido em sua gestão de, da creche à pós-graduação, investir na melhoria da educação. Ela frisou que até 2014 cerca de 100 mil brasileiros estarão estudando nas melhores universidades do mundo, por meio de critérios meritocráticos.

“Sou, como vocês sabem, entusiasta do desenvolvimento do nosso país (…). E sei que para erguer uma nação, temos que dar o valor adequado à educação, à cultura e ao livro”, afirmou.

Programa do Livro Popular

As políticas públicas para o livro foram destaque na abertura da XV Bienal do Livro do Rio de Janeiro, evento que contou com as presenças da presidenta da República, Dilma Rousseff, e da ministra da Cultura, Ana de Hollanda. Em seu discurso, a presidenta anunciou as linhas gerais e diretrizes do Programa do Livro Popular (PLP), criado pela FBN para fomentar a produção e a comercialização de livros a R$ 10,00. “Pedi ao Ministério da Cultura e à Fundação Biblioteca Nacional que preparassem um programa para o livro popular”, afirmou a presidenta.

A presidenta pediu aos editores, livreiros e autores presentes que contribuam com ideias para a formulação do projeto. “Esse programa pretende ser estímulo a toda a cadeia, aos escritores, editores, livreiros atacadistas, mas sobretudo aos brasileiros que podem e vão amar os livros, como o Brasil certamente tem esse potencial de amar”, disse.

Em sua fala, a ministra Ana lembrou as diversas ações que a Fundação Biblioteca Nacional, vinculada do Ministério da Cultura, já implementou em 2011, com destaque para o Circuito Nacional de Feiras de Livro e o lançamento do Programa de Apoio à Tradução e Publicação de Autores Brasileiros no Exterior, destacando que outras ações estão sendo formuladas no Ministério. “Estamos desenvolvendo vários outros programas, como o projeto da gestão passada, de zerar o número de municípios sem biblioteca pública no Brasil”, afirmou a ministra.

As primeiras ações do Programa do Livro Popular começam a ser implementadas pela Fundação Biblioteca Nacional já na próxima semana, com investimentos de R$ 36 milhões do Fundo Nacional de Cultura para comprar livros para bibliotecas. “Vamos inverter duas grandes lógicas estabelecidas”, anuncia o presidente da Fundação Biblioteca Nacional, Galeno Amorim. “Todos os elos – desde os autores até os varejistas, passando pelos editores e os distribuidores – terão papel fundamental no programa, o que ajudará a fortalecer toda a cadeia produtiva”, afirma.

Segundo Amorim, o cadastramento, por edital, dos livros populares pelos editores, constitui a primeira etapa do trabalho. As livrarias, bancas de jornal e outros estabelecimentos de varejo que queiram vender livros mais baratos serão convidados a se inscrever no programa.

As bibliotecas estão sendo cadastradas pelo Sistema Nacional de Bibliotecas Públicas e convidadas a aderir ao PLP. Elas receberão um cartão-livro com créditos que vão de R$ 300,00 a R$ 15 mil para a compra dos livros que elas próprias escolherão.

PNLL - Durante a abertura da Bienal do Rio, a presidenta Dilma Rousseff assinou ainda o decreto de criação do Plano Nacional do Livro e da Leitura (PNLL). O plano, formulado em 2006, constitui um conjunto de políticas, programas, projetos, ações continuadas e eventos empreendidos pelo Estado e pela Sociedade, para promover o livro, a leitura, a literatura e as bibliotecas no Brasil.

Participaram também da cerimônia de abertura do evento, o ministro da Educação, Fernando Haddad; a ministra da Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República, Helena Chagas; o governador do estado do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral; o prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes; o vice-governador do estado do Rio, Luiz Fernando Pezão; o presidente da Academia Brasileira de Letras, Marcos Vilaça; e a presidente do Sindicato Nacional dos Editores de Livro, Sonia Jardim.

 Fonte: Blog do Planalto e Ministério da Cultura

Projeto prevê dedução do IR de gasto com livro de autor brasileiro

O Projeto de Lei 1116/11, em tramitação na Câmara, autoriza o contribuinte a deduzir do Imposto de Renda o gasto com livros de autores nacionais, até o limite anual de R$ 1,5 mil. A proposta altera a Lei 9.250/95, que regulamenta o Imposto de Renda da Pessoa Física.

Segundo o autor do projeto, deputado Lourival Mendes (PTdoB-MA), a dedução tem como objetivo facilitar o acesso da população aos livros, principalmente os adultos, que compõem o maior percentual dos não leitores do País, segundo pesquisas do Instituto Pró-Livro – entidade ligada às editoras.

“Desonerar os custos com a aquisição de literatura em seus mais abrangentes tipos é uma medida que certamente incrementará o desenvolvimento da educação em todo o País, além de valorizar os escritores nacionais”, disse o deputado.

A Lei 9.250 só autoriza a dedução de gastos com instrução do contribuinte e de seus dependentes, compreendendo desde a educação básica até a pós-gradução. As publicações não estão incluídas entre as despesas dedutíveis.

Tramitação

O projeto tramita em caráter conclusivo* e será analisado pelas comissões de comissões de Finanças e Tributação; e Constituição e Justiça e de Cidadania.

* Rito de tramitação pelo qual o projeto não precisa ser votado pelo Plenário, apenas pelas comissões designadas para analisá-lo. O projeto perderá esse caráter em duas situações: - se houver parecer divergente entre as comissões (rejeição por uma, aprovação por outra); - se, depois de aprovado ou rejeitado pelas comissões, houver recurso contra esse rito assinado por 51 deputados (10% do total). Nos dois casos, o projeto precisará ser votado pelo Plenário.

Fonte: Câmara dos Deputados

15 de setembro de 2011

Seminário de Estudos em Educação e Linguagem abre inscrições para ouvintes


Professores, pesquisadores, estudantes e profissionais das áreas ligadas à Educação já podem se inscrever, na modalidade ouvinte, para o V Seminário de Estudos em Educação e Linguagem.

O evento é uma promoção do Centro de Estudos em Educação e Linguagem da Universidade Federal de Pernambuco (Ceel/UFPE) e tem o objetivo de colocar em pauta discussões sobre a formação continuada de professores, com ênfase na alfabetização e ensino da língua portuguesa.

O Seminário, que acontece nos dias 16, 17 e 18 de novembro no Centro de Convenções de Pernambuco, em Olinda, contará com a participação de pesquisadores e educadores de diferentes estados do país.

O formulário eletrônico para realização da inscrição está disponível no link: http://www.ceelufpe.com.br/seminario/formularios.html

A participação no evento é gratuita e as vagas são limitadas. Haverá material disponível para os 600 primeiros formulários de inscrição, na modalidade ouvinte, enviados ao sistema. Os ouvintes inscritos após o número limite não receberão o material promocional do evento.

Mais informações
http://www.ceelufpe.com.br/seminario

29 de agosto de 2011

Pequenos estudantes da Rede Municipal de Ensino são envolvidos pela magia da Literatura


O auditório da Secretaria de Educação, nesta quarta-feira, 24, foi transformado em um palco de magia e imaginação para as crianças com a dramatização do eterno Sítio do Pica-pau Amarelo, de Monteiro Lobato. A história contada por educadores infantis aos presentes faz parte do Projeto de Leitura, alusivo ao dia do Folclore, comemorado no último dia 22. É realizado pelos cursistas do Pró-letramento, programa de formação continuada de professores das séries iniciais do Ensino Fundamental.

Os pequenos estudantes, da rede municipal de ensino, são o público-alvo deste importante projeto que tem como objetivos resgatar e mostrar a sua importância para cultura de um povo. O secretário de Educação Cleverton Oliveira explica que este trabalho desenvolvido pela secretaria é um resgate à cultura e um enriquecimento individual do conhecimento e do saber e que acontecerá não apenas em um dia, mas no decorrer do ano letivo em todas as escolas.

Folclore é o conjunto de crenças, lendas, festas, superstições, artes e costumes de um povo. Tem uma grande importância na história de todos os povos, pois por meio desse conjunto pode-se conhecer a antiga cultura e a formação da cultura presente nos dias de hoje.




Ação: Pró-Letramento Lagarto/SE
Orientadora de Estudos: Edicelma Barbosa

Texto: Por Daniela Domingos – Secom/PML
Fonte: http://www.lagarto.com.br/internas/ler.asp?id=1476&titulo=Noticias

19 de agosto de 2011

Divulgação de Eventos

SEMINÁRIO PARADIGMAS DO ENSINO DE LITERATURA

Estão abertas as inscrições para o II SEPEL (Seminário Paradigmas do Ensino de Literatura), que ocorrerá nos dias 18, 19, 20 e 21de outubro no Centro de Educação da UFPE.

Os interessados em apresentar trabalho nas Sessões de Comunicação Oral devem encaminhar os resumos até o dia 31 de agosto.

Mais Informações: http://sepelparadigmasliteratura.blogspot.com/


I JORNADA PET DE LETRAS BUSCA ARTICULAR TEORIA E PRÁTICA

A I Jornada PET Letras, que acontece no dia 31/08, objetiva discutir temas como “Formação do professor de língua estrangeira”, “Curso de Letras: temáticas emergentes”, “Ensino de literatura e formação pedagógica do estudante de Letras” e “Linguística e ensino de língua materna”. As inscrições para ouvintes podem ser feitas até o dia 29/08 e o prazo para envio de trabalhos já foi encerrado.

O PET Letras, criado no início de 2009, surgiu com o objetivo de promover uma relação mais criativa com a ciência. Difunde a visão de que, quanto mais a educação articular teoria e prática, mais enriquecedor se torna o processo de aprendizado.

Mais informações: http://petletrasufpe.webnode.com.br/i-jornada-pet-letras-/


ENCONTRO ACADÊMICO SOBRE GÊNEROS NA LINGUÍSTICA E NA LITERATURA

O Programa de Pós-Graduação em Letras da UFPE informa que está promovendo o 2º Encontro Acadêmico sobre Gêneros na Linguística e na Literatura. O evento acontece nos dias 22, 23 e 24 de agosto de 2011 no auditório do Centro de Filosofia e Ciências Humanas da Universidade Federal de Pernambuco (CFCH/UFPE).

Mais informações: http://www.pgletras.com.br/informes/


I SEMINÁRIO DE INTERFACES LITERÁRIAS: LITERATURA E MÚSICA

Acreditando no caráter multidisciplinar existente entre Literatura e Música, foi idealizado o I Seminário de Interfaces Literárias, com o subtítulo “Literatura e Música”, cujo objetivo está centrado na possibilidade de serem levantadas discussões a respeito dessa antiga e importante relação artística, tendo em vista a riqueza cultural e a maior visão de mundo que um indivíduo pode criar em si mesmo, a partir dessa mescla.

Período de inscrição: 1º de agosto até 20 de setembro de 2011

Mais informações: http://interfacesliterarias.blogspot.com/

27 de junho de 2011

Ceel promove quinta edição do Seminário de Estudos em Educação e Linguagem


A fim de discutir a formação continuada de professores, com ênfase na alfabetização e ensino da língua portuguesa, o Centro de Estudos em Educação e Linguagem da Universidade Federal de Pernambuco (CEEL/UFPE) promove, nos dias 16,17 e 18 de novembro, o V Seminário de Estudos em Educação e Linguagem. O evento, que contará com a participação de educadores de diferentes estados do país, acontecerá no Centro de Convenções de Pernambuco, em Olinda.

O período de inscrições para a modalidade Relato Docente já começou. Professores, coordenadores pedagógicos e membros das equipes técnicas das Secretarias de Educação, que tenham participado dos cursos do CEEL em 2010 e/ou 2011, já podem iniciar a primeira etapa da inscrição que consiste na submissão de resumos para avaliação pela comissão científica do evento.

Estão habilitados a se inscrever na modalidade Relato Docente os participantes de uma das seguintes ações coordenadas pelo CEEL: Pró-Letramento (PL), Plano de Ações Articuladas (PAR), Programa Gestão da Aprendizagem Escolar (GESTAR), Curso de Alfabetização no âmbito do Projeto Rede, Curso ofertado em parceria com a Secretaria de Educação de Pernambuco e com as Prefeituras do Recife, Camaragibe, Ipojuca, Olinda e Pedra.

A participação no evento é gratuita e as vagas são limitadas. Após a avaliação dos resumos serão disponibilizadas novas modalidades de participação. Todas as informações detalhadas estão disponíveis para acesso no website http://www.ceelufpe.com.br/seminario

Datas importantes:

Envio dos resumos: 20 de junho a 20 de julho de 2011
Divulgação dos resultados de avaliação: 20 de agosto de 2011
Inscrição dos trabalhos aprovados (confirmação de participação): Até 20 de setembro de 2011

9 de junho de 2011

Concurso público para professor da UFPE

Estão abertas as inscrições de concurso público para professor da UFPE, nas classes adjunto (titulação de livre-docente ou doutor) e assistente (titulação mínima de mestre). São oferecidas 69 vagas, nos campi Recife, Vitória e Caruaru. Os vencimentos podem chegar a R$ 7.333,67, dependendo da classe e do regime de trabalho. O prazo de inscrição vai até o dia 29 deste mês.

O Edital nº 42, publicado no Diário Oficial da União (DOU) do dia 31 de maio, traz  02 vagas específicas para o Centro de Educação do Campus Recife. As vagas são para o Departamento de Métodos e Técnicas de Ensino nas seguintes áreas:

Linguagem e Alfabetização: Adjunto (01 vaga). Livre-Docente ou Doutor em Educação ou áreas afins. Licenciatura Plena em Pedagogia ou em áreas afins.
Teoria e Desenvolvimento Curricular: Adjunto (01 vaga). Livre-Docente ou Doutor em Educação. Licenciatura Plena em Pedagogia.

No Centro Acadêmico do Agreste (CAA), em Caruaru, há vaga para o Núcleo de Formação Docente:

Educação - Subárea: Didática, Avaliação Educacional e Estágio Supervisionado: Adjunto (01 vaga). Livre-Docente ou Doutor em Educação. Graduado em Pedagogia

O candidato deve requerer a inscrição na secretaria da diretoria do centro acadêmico que oferece a vaga. A lista de documentos exigidos para o procedimento pode ser consultada no edital do concurso. Serão admitidas inscrições por procuração e via postal.

A taxa custa R$ 80,00, para professor adjunto, e R$ 56,00, para professor assistente. O pagamento deve ser efetuado por meio de Guia de Recolhimento da União (GRU), disponível no site da Pró-Reitoria para Assuntos Acadêmicos (Proacad).

As provas serão iniciadas em até 60 dias contados a partir do último dia das inscrições. O concurso constará de julgamento de títulos, prova escrita e prova didática e/ou didático-prática. O concurso será válido por um ano, contado a partir da data de publicação do resultado no DOU, podendo ser prorrogado por igual período.

Mais informações:
http://www.ufpe.br/proacad

Download do Edital:
http://www.ufpe.br/proacad/images/Editais_concursos/edital42/edital_42.pdf

2 de junho de 2011

Conferência aborda aspectos gráfico-editoriais e pedagogia nos livros de alfabetização


No próximo dia 07/06 (terça-feira), às 14h, o Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal de Pernambuco (PPGE/UFPE), através das ações do Núcleo de Pesquisas em Educação e Linguagem, promove a conferência Aspectos gráfico-editoriais e pedagogia nos livros de alfabetização: final do xix e início do século xx.

A conferência, que será proferida pela professora Isabel Cristina Frade (UFMG), acontecerá na sala 31 localizada no piso térreo do Centro de Educação da Universidade.

Sobre a conferencista

Isabel Cristina Frade possui graduação em Pedagogia pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais, mestrado e doutorado em Educação pela Universidade Federal de Minas Gerais e pós-doutorado pela FE/USP (Brasil) e Institut National de Recherche Pédagogique (França).

Atualmente é professora associada da FAE/UFMG, atuando na Graduação e Pós-Graduação. Como pesquisadora integra a equipe do Centro de Alfabetização, Leitura e Escrita (CEALE/FAE/UFMG), além de coordenar o Setor de Formação Continuada do Centro. Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Educação e Linguagem, atuando principalmente nos seguintes temas: alfabetização, história da alfabetização e das cartilhas, escolarização da cultura escrita, alfabetização e letramento digital, alfabetização audiovisual, formação de professores alfabetizadores e educação e linguagem.

Sobre o Núcleo de Pesquisas em Educação e Linguagem

O Núcleo de Pesquisas em Educação e Linguagem desenvolve pesquisas sobre: 1) Representações dos aprendizes sobre os objetos de conhecimento vinculados à língua, trabalhados na escola; 2) Representações dos docentes acerca do ensino e da avaliação em diferentes eixos da área curricular de língua portuguesa; 3) Efeitos de diferentes estratégias didáticas na aprendizagem de língua portuguesa; 4) Formação inicial e continuada do professor de língua portuguesa; 5) Práticas de Alfabetização e Letramento; 6) Propostas curriculares, livros didáticos e outros recursos didáticos destinados ao ensino da língua portuguesa e sua apropriação pelos docentes; 7) Letramento e novas tecnologias da informação e comunicação; 8) História das práticas de leitura e de produção textual vividas pelos docentes e suas relações com o ensino de língua; 9) Avaliação educacional e da aprendizagem na área de língua portuguesa.

20 de maio de 2011

Ceel promove seminário sobre Avaliação e Planejamento na Alfabetização


Estão abertas, até o próximo dia 26/05, as inscrições para o Seminário sobre Avaliação e Planejamento na Alfabetização, uma iniciativa do Centro de Estudos em Educação e Linguagem da Universidade Federal de Pernambuco (Ceel/UFPE).

Voltado para estudantes de Graduação e Pós-Graduação em Letras ou Pedagogia, além de professores da Educação Básica, o Seminário está programado para acontecer no auditório do Centro de Educação (CE/UFPE) nos dias 30/05, 06 e 13/06, completando a carga horária geral de 9h.

A iniciativa está sendo organizada por equipe pedagógica formada por professoras e alunas de graduação e pós-graduação em Educação e Pedagogia, sendo elas: Telma Ferraz Leal, Juliana Lima de Azevedo, Sandra Cristina Oliveira da Silva, Juliana de Melo Lima, Renata da Conceição Silveira, Thais Thalyta da Silva.

As inscrições estão sendo realizadas na secretaria do Ceel, sala 100, 1º andar do Centro de Educação no campus da UFPE. As vagas são limitadas e haverá emissão de certificados para os inscritos que tiverem frequência igual ou superior a 06 horas.

Acesse a seguir o cronograma geral das atividades:

Dia 30/05/2011

19h00-19h30
Palestra de abertura
Telma Ferraz Leal (Doutora em Psicologia; professora da UFPE)

19h30-20h15
Mesa redonda: avaliação e planejamento do ensino
Alunos do curso de Pedagogia (disciplina Metodologia da Alfabetização)

20h15-21h15
Debate com o público
Mediação de Telma Ferraz Leal

21h15 -21h45
Síntese e análise das propostas de ensino debatidas
Thais Thalyta da Silva (Mestranda em Educação)


Dia 06/06/2011

19h00-19h30
Palestra de abertura
Juliana de Melo Lima (Mestre em Educação)

19h30-20h15
Mesa redonda: avaliação e planejamento do ensino
Alunos do curso de Pedagogia (disciplina Metodologia da Alfabetização)

20h15-21h15
Debate com o público
Mediação de Telma Ferraz Leal

21h15 -21h45
Síntese e análise das propostas de ensino debatidas
Juliana Lima de Azevedo (Graduanda em Pedagogia)


Dia 13/06/2011

19h00-19h30
Palestra de abertura
Renata da Conceição Silveira (Mestranda em Educação)

19h30-20h15
Mesa redonda: avaliação e planejamento do ensino
Alunos do curso de Pedagogia (disciplina Metodologia da Alfabetização)

20h15-21h15
Debate com o público
Mediação de Telma Ferraz Leal

21h15 -21h45
Síntese e análise das propostas de ensino debatidas
Sandra Cristina Oliveira da Silva (Mestranda em Educação)

18 de maio de 2011

Nota Pública: Livro para adultos não ensina erros

Uma frase retirada da obra Por uma vida melhor, cuja responsabilidade pedagógica é da Ação Educativa, vem gerando enorme repercussão na mídia. A obra é destinada à Educação de Jovens e Adultos, modalidade que, pela primeira vez neste ano, teve a oportunidade de receber livros do Programa Nacional do Livro Didático. Por meio dele, o Ministério da Educação promove a avaliação de dezenas de obras apresentadas por editoras, submete-as à avaliação de especialistas e depois oferece as aprovadas para que secretarias de educação e professores façam suas escolhas.

O trecho que gerou tantas polêmicas faz parte do capítulo “Escrever é diferente de falar”. No tópico denominado “concordância entre palavras”, os autores discutem a existência de variedades do português falado que admitem que substantivo e adjetivo não sejam flexionados para concordar com um artigo no plural. Na mesma página, os autores completam a explanação: “na norma culta, o verbo concorda, ao mesmo tempo, em número (singular – plural) e em pessoa (1ª –2ª – 3ª) com o ser envolvido na ação que ele indica”. Afirmam também: “a norma culta existe tanto na linguagem escrita como na oral, ou seja, quando escrevemos um bilhete a um amigo, podemos ser informais, porém, quando escrevemos um requerimento, por exemplo, devemos ser formais, utilizando a norma culta”.

Pode-se constatar, portanto, que os autores não estão se furtando a ensinar a norma culta, apenas indicam que existem outras variedades diferentes dessa. A abordagem é adequada, pois diversos especialistas em ensino de língua, assim como as orientações oficiais para a área, afirmam que tomar consciência da variante linguística que se usa e entender como a sociedade valoriza desigualmente as diferentes variantes pode ajudar na apropriação da norma culta. Uma escola democrática deve ensinar as regras gramaticais a todos os alunos sem menosprezar a cultura em que estão inseridos e sem destituir a língua que falam de sua gramática, ainda que esta não esteja codificada por escrito nem seja socialmente prestigiada. Defendemos a abordagem da obra por considerar que cabe à escola ensinar regras, mas sua função mais nobre é disseminar conhecimentos científicos e senso crítico, para que as pessoas possam saber por que e quando usá-las. 

O debate público é fundamental para promover a qualidade e equidade na educação. É preciso, entretanto, tomar cuidado com a divulgação de matérias com intuitos políticos pouco educativos e afirmações desrespeitosas em relação aos educadores. A Ação Educativa está disposta a promover um debate qualificado que possa efetivamente resultar em democratização da educação e da cultura.  Vale lembrar que polêmicas como essa ocupam a imprensa desde que o Modernismo brasileiro em 1922 incorporou a linguagem popular à literatura. Felizmente, desde então, o país mudou bastante. Muitas pessoas têm consciência de que não se deve discriminar ninguém pela forma como fala ou pelo lugar de onde veio. Tais mudanças são possíveis, sem dúvida, porque cada vez mais brasileiros podem ir à escola tanto para aprender regras como parar desenvolver o senso crítico.

Léxico e Gramática são temas de palestra na UFPE

Termina no dia 28/05 o prazo de inscrições para a palestra Léxico e Gramática. O evento acontece no dia 30/05, às 13h, no auditório do Centro de Filosofia e Ciências Humanas da Universidade Federal de Pernambuco (CFCH/UFPE).

A palestra será proferida por Irandé Antunes, professora aposentada do Departamento de Letras da UFPE e Doutora em Linguística pela Universidade Clássica de Lisboa. Autora de obras sobre texto, gramática e ensino de língua portuguesa, Irandé Antunes também desenvolve trabalhos nestas áreas junto ao Ministério da Educação e à Secretaria de Educação do Estado de Pernambuco.

A iniciativa integra uma ação extensionista concebida para estimular reflexões específicas sobre “o léxico” e sobre a relação entre “léxico e gramática”, temas ainda pouco aprofundados na Graduação em Letras.

Destinada a alunos e professores dos cursos de Letras e Pedagogia, a ação conta com o apoio conjunto de dois grupos de pesquisa: o  Projeto da Norma Linguística Urbana Culta (NURC) – representado pela professora Ana Lima, e o Núcleo de Avaliação e Pesquisas Educacionais (NAPE), representado pela professora Elizabeth Marcuschi. As professoras integram a equipe pedagógica do Centro de Estudos em Educação e Linguagem (Ceel/UFPE).

As inscrições são gratuitas e os interessados devem enviar à organização as seguintes informações: nome completo; cpf; contatos telefônicos; curso e instituição a que está vinculado.O endereço eletrônico para envio é o lexicoegramatica@gmail.com.

Todos os inscritos presentes receberão Declaração de Participação na modalidade “ouvinte”. Os alunos que trabalharem na organização do evento ou durante a sua realização receberão, além da declaração de “ouvinte”, declaração na modalidade “monitor”.

Mais informações
lexicoegramatica@gmail.com.

17 de maio de 2011

Oficinas Pedagógicas de Linguagem - Edição 2011.1

Estão abertas até a próxima sexta-feira (20/05) as inscrições para as Oficinas Pedagógicas de Linguagem, uma iniciativa do Departamento de Métodos e Técnicas de Ensino, do Centro de Educação da Universidade Federal de Pernambuco (CE/UFPE).

Coordenadas pelas professoras Lívia Suassuna e Hérica Karina Cavalcanti, as oficinas têm o objetivo de contribuir com a formação inicial e continuada de profissionais da educação nas áreas de Língua Portuguesa e Literatura Brasileira, criando e disseminando novas metodologias de ensino.

As Oficinas Pedagógicas de Linguagem constituem um projeto de extensão da Universidade. São realizadas em duas edições anuais, uma em cada semestre, desde 2002. A organização das atividades é desenvolvida por alunos da Graduação em Letras, como atividade da disciplina Prática de Ensino de Português I.

“Trata-se de um evento oferecido gratuitamente ao público em geral, especialmente a graduandos e graduados em Letras e Pedagogia. Para a elaboração das oficinas que compõem o evento, os estudantes contam com a orientação da cordenação e de monitores do projeto”, afirma Lívia Suassuna que também integra a equipe pedagógica do Centro de Estudos em Educação e Linguagem (Ceel/UFPE).

Mais informações você acessa através do material informativo disponível a seguir:

Clique sobre a imagem para ampliar.

Clique sobre a imagem para ampliar.

Clique sobre a imagem para ampliar.

13 de maio de 2011

Curso de Extensão sobre Movimentos Sociais e Educação

Curso de Extensão

Ações Educativas nos Movimentos Sociais e Escola: reflexões a partir de práticas documentárias

Realização

Onde? Auditório do Centro de Educação da UFPE / Sala 12 (térreo)
Quando? 26/05/11, 02/06/11 e 09/06/11
Horário? 19h00 às 21h30min
Público-alvo? Professores da rede pública de ensino e educadores não escolares

Inscrições

Local: Departamento de Fundamentos Sócio-Filosóficos da Educação/CE (1º andar)
Período: 06/05/2001 a 20/05/2011(ou até o preenchimento das vagas)
Horário: 08h00 às 12h00 / 14h00 à 17h00
Vagas disponíveis: 100

Objetivos

  • Refletir sobre o potencial transformador de práticas educativas não escolares;
  • Analisar os limites e possibilidades do espaço escolar como ambiente de acolhimento dessas práticas;
  • Pensar, a partir de práticas documentárias, a dimensão política dos recursos didáticos.

Dinâmica de Trabalho

Os professores participarão de círculos de debate a partir da apresentação de documentários-pesquisa – que terão como foco práticas educativas não escolares – produzidos por estudantes do curso de Pedagogia da UFPE. Tais debates serão organizados da seguinte forma: nos dias 26/05/11 e 02/06/11, serão discutidos seis documentários de 15 minutos cada, tendo como foco as possibilidades de transposição das práticas educativas documentadas para o ambiente escolar. No dia 09/06/11, após um relato de experiência dos estudantes da UFPE sobre o processo de produção dos documentários assistidos, os cursistas debaterão sobre as práticas documentárias como recurso didático.

Aos professores e educadores não escolares, além dos certificados de atividade extensionista da UFPE, serão disponibilizados os DVDs dos documentários produzidos e os relatórios finais dos estudantes com reflexões tanto sobre o processo de produção dos documentários como sobre os círculos de debate realizados.

Promoção: Coletivo Butuca e alunos da disciplina “PPP1”.
Coordenação: Rui Mesquita (gomesdemattosdemesquita.rui@gmail.com)

11 de maio de 2011

Decreto obriga o ensino da Lingua Brasileira de Sinais nos cursos de magistério e fonoaudiologia

Publicado em 10/05/2011, às 15h56, no Jornal do Commercio

por Gláucia Nascimento

O Decreto 5.626, de 22 de dezembro de 2005, que regulamenta a Lei 10.436, dispõe sobre a obrigatoriedade do ensino da Língua Brasileira de Sinais como disciplina curricular obrigatória nos cursos de formação de professores para o exercício do magistério, em nível médio e superior, e nos cursos de Fonoaudiologia, de instituições de ensino, públicas e privadas, do sistema federal de ensino e dos sistemas de ensino dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios. Esse decreto assegura a garantia ao atendimento educacional especializado e o acesso das pessoas surdas à educação em todos os níveis, etapas e modalidades de educação, desde a educação infantil até à superior. Essa determinação legal garantiu aos indivíduos surdos o direito de acesso às escolas em turmas do ensino regular, as chamadas turmas de inclusão, em que compartilham o mesmo espaço educativo com estudantes ouvintes. Esse fato dá aos estudantes surdos a possibilidade de se integrarem à comunidade escolar de modo mais igualitário em relação aos ouvintes e de receberem assistência educacional semelhante, considerando-se suas especificidades interacionais.

Como em toda experiência nova, os atores envolvidos na inclusão escolar das pessoas surdas se veem, no momento, em processo de adaptação, estando ainda à procura de meios para o aprimoramento de suas práticas com vistas ao bom êxito esperado, há tanto tempo, por nossa sociedade. Todo grande projeto que atende a demandas sociais históricas precisa de constantes investimentos para que possa dar bons resultados. No caso da inclusão escolar das pessoas surdas, para que esta ganhe cada vez mais qualidade, é preciso haver mais investimentos na formação continuada dos docentes que atuam em turmas inclusivas, dos intérpretes de LIBRAS que já estão nas escolas e dos profissionais que pretendem fazer parte desse grupo. Consideramos, entretanto, da mais alta relevância que essas necessárias ações de formação continuada tenham como base aspectos relacionados ao letramento de pessoas surdas.

O significado mais comum da palavra letramento está relacionado ao universo das pessoas consideradas cultas, eruditas; aquelas que têm formação  universitária, que desempenham atividades intelectuais, principalmente ligadas ao ensino e à pesquisa científica. Nem tão recentemente, o uso dessa palavra, incorporada à terminologia das áreas da Educação e da Linguística — com o significado de conjunto de práticas sociais que denota a capacidade de uso de diferentes materiais escritos — tem estado cada vez mais presente nos discursos de educadores de todos os níveis de ensino que entendem que desenvolver as competências de leitura é condição indispensável para um bom aproveitamento em todas as disciplinas. Nessa perspectiva, o letramento pressupõe um trabalho de inserção dos estudantes nas práticas sociais que se concretizam por meio da linguagem. Ou seja, pressupõe que se tomem como objeto de ensino os diversos gêneros textuais (os textos em geral) que circulam na sociedade. Se para os estudantes em geral, a proposta pedagógica do letramento pode propiciar ganhos significativos, para os estudantes surdos, os ganhos podem ser ainda mais significativos.

Essa nossa defesa em prol da adoção da proposta do letramento para ações pedagógicas na educação de surdos se justifica pelos motivos que passamos a apresentar. O português para os surdos não oralizados é uma segunda língua; a primeira língua, ou língua materna dessas pessoas, é a LIBRAS (Língua Brasileira de Sinais). A forma de expressão natural dos surdos é, portanto, a vísuo-espacial, que se realiza por meio de sinais (equivalentes às palavras das línguas oral-auditivas, como o português) que são configurados no espaço pela combinação de movimentos de mãos, movimentos de corpo e expressões faciais e que são apreendidos pelo sentido da visão. A LIBRAS é utilizada pelas comunidades surdas para a comunicação face a face. Como as pessoas surdas vivem em contextos sociais em que a maioria das pessoas são ouvintes, os surdos usuários de LIBRAS precisam aprender o português na sua modalidade escrita, a fim de poderem garantir seus direitos de cidadania.

O uso simultâneo dessas duas línguas de naturezas tão diferentes é o que cria as especificidades interacionais das pessoas surdas. E isso não ocorre apenas em relação a questões estruturais dessas línguas. Há que se considerar, ainda, aspectos culturais ligados às práticas sociais (que incluem práticas sociais que definem certos usos de uma e de outra língua). Portanto, como usam como primeira língua a LIBRAS, é natural que enfrentem dificuldades com o uso do português. Tal como enfrentam dificuldades indivíduos que têm como primeira língua o inglês, o francês, o alemão, ou qualquer outro idioma, e que se colocam na interação com falantes de português, por exemplo.

O desenvolvimento das competências de leitura e de escrita depende de ensino, já que não são competências inatas, mas são construídas nas relações sociais, em situações de ensino e de aprendizagem e são culturalmente consolidadas. O estudo profícuo de uma língua, por isso, precisa considerar os modos de uso dessa língua, em contextos reais de comunicação. Por isso, investir em práticas de ensino que se limitem ao estudo de regras de gramática, ou, em outras palavras, investir em práticas tradicionais de ensino de língua, não é algo produtivo, em especial, para pessoas surdas. Aos professores de português é socialmente atribuído o encargo de inserir as crianças e jovens que têm acesso à educação formal no universo da escrita. Cabe-nos, pois, a formação de leitores e escritores competentes, fato que tem uma implicação importante, que extrapola, em muito, o preparo de indivíduos capazes de decodificar signos linguísticos e de redigir de modo correto.

Essa implicação – de natureza política – envolve o compromisso social com a formação de cidadãos capazes de interferir, de modo consistente, em contextos sociais públicos mais formais a que têm acesso, demodo eficiente, apenas aqueles que conhecem as práticas de letramento, manifestadas por meio da escrita, que, em nossa sociedade, é pressuposto para a vivência da cidadania. Muitas das portas dos setores da administração pública, da universidade e do mercado de trabalho não se abrem para os indivíduos que não desenvolvem ou que desenvolvem precariamente as competências de leitura e de escrita.

Entendemos que a implicação mais importante acarretada pelo investimento na prática pedagógica calcada na concepção de letramento é viabilização do acesso dos estudantes aos bens culturais produzidos por meio da escrita. É um modo de possibilitar a democratização do acesso ao imenso tesouro cultural produzido pelo homem a partir da invenção da escrita e de possibilitar que esses estudantes possam contribuir como agentes da ampliação desse acervo cultural. Assumir a concepção de letramento nas práticas pedagógicas da educação para todos, e em especial da educação de pessoas surdas, parece-nos, portanto, a forma mais pertinente de atender às demandas sociais da atualidade, que requer sujeitos protagonistas, atuantes e autônomos. Em essência, as práticas pedagógicas de letramento de surdos não se distinguem das práticas pedagógicas dirigidas aos ouvintes.

O aspecto básico dessa proposta repousa em possibilitar aos surdos o acesso aos gêneros textuais que são produzidos e que circulam na sociedade, nos diferentes domínios discursivos e de viabilizar meios para que os estudantes surdos possam compreender como se organizam e funcionam esses gêneros. Como há especificidades interacionais instauradas pela surdez, ganha relevo, nesse processo, a necessidade de o educador conhecer a LIBRAS e as peculiaridades do modo de expressão vísuo-espacial, assim como os aspectos da cultura surda de que se constituem as práticas interacionais dos surdos, a fim de poderem desenvolver estratégias didático-metodológicas que viabilizem uma prática pedagógica satisfatória. Por isso, é imprescindível o apoio permanente das autoridades para a implementação de processos de formação continuada de boa qualidade que ajudem a esses profissionais a não se renderem ao simplismo e à esterilidade das práticas pedagógicas tradicionais de ensino de língua.

Gláucia Nascimento é doutora em Linguística, professora da UFPE e líder do Grupo de Estudos e Pesquisas sobre LIBRAS (GEPEL/UFPE) e integrante da equipe pedagógica do Centro de Estudos em Educação e Linguagem (Ceel/Ufpe)

Fonte: http://jconline.ne10.uol.com.br/canal/opiniao/noticia/2011/05/10/letramento-na-educacao-de-surdos-4026.php

10 de maio de 2011

Formação capacita professores do Recife sobre planejamento para o ensino de Língua Portuguesa e Matemática

 

Como resultado de convênio firmado entre a Prefeitura da Cidade do Recife e a Universidade Federal de Pernambuco – executado através das ações do Centro de Estudos em Educação e Linguagem (Ceel/Ufpe) e do Núcleo de Educação Matemática (Nemat/Ufpe) –, teve início ontem (09/05) a formação O Planejamento do Ensino e Temas Específicos nas Áreas de Língua Portuguesa e Matemática. O curso segue com encontros agendados hoje (10/05,) amanhã (11/05) e sexta-feira (13/05).

A formação tem como público-alvo os coordenadores pedagógicos do 1º e 2º ciclos de aprendizagens e acontece no Centro de Formação de Educadores Professor Paulo Freire, situado na Rua Real da Torre, 299, no bairro da Madalena. O objetivo é formar 215 coordenadores pedagógicos que repassarão o conhecimento adquirido na formação para outros 2684 professores.

A ementa do curso põe em pauta discussões sobre apropriação do sistema de escrita, sequência didática e projetos didáticos com variados gêneros orais e escritos, análise linguistica e ortografia, leitura e produção de texto (Língua Portuguesa) e sistema de numeração decimal, operações fundamentais, espaço e forma, tratamento da informação e grandezas (Matemática).

Serviço

Curso: O Planejamento do Ensino e Temas Específicos nas Áreas de Língua Portuguesa e Matemática Encontros: 09/05 (manhã), 10/05 (manhã e tarde), 11/05 (manhã e tarde) e 13/05 (tarde)
Horários: manhã (8h às 12h) e tarde (13h30 às 17h30)
Local: Centro de Formação de Educadores Professor Paulo Freire (http://www.centropaulofreire.net.br)

28 de abril de 2011

Novo Aviso: Aquisição de Livro


Informamos que o livro Recursos Didáticos e Ensino de Língua Portuguesa: computadores, livros... e muito mais continua disponível para compra na sala do Ceel/Ufpe.

O Ceel fica na sala 100, 1º andar do Centro de Educação no campus da Universidade Federal de Pernambuco. O livro também pode ser adquirido através do site da Editora CRV.

Mais informações sobre o livro: http://ceelufpe.blogspot.com/2011/02/formadores-do-ceel-lancam-livro-sobre.html

20 de abril de 2011

Agenda de Defesas - Abril/Maio

Universidade Federal de Pernambuco
Centro de Educação
Programa de Pós-Graduação em Educação

1. DEFESA DE DISSERTAÇÃO

Data: 28 de abril de 2011
Horário: 15:00 horas
Local: Centro de Educação da UFPE – Ala da Pós-Graduação ( Sala - 31)

Título: “Produção coletiva de textos na educação infantil: a mediação e os saberes docentes”

Mestranda: Fernanda Michelle Pereira Girão

Banca Examinadora:
ANA CAROLINA PERRUSI ALVES BRANDÃO /UFPE - 1º Examinadora
MÔNICA CORREIA BAPTISTA /DO/UFMG - 2º Examinadora
TELMA FERRAZ LEAL /DO/UFPE - 3º Examinadora
ELIANA BORGES CORREIA DE ALBUQUERQUE / DO/UFPE - Suplente Interno
ISABEL DE OLIVEIRA E SILVA /DO/UFMG - Suplente Externo

2. DEFESA DE DISSERTAÇÃO

Data: 29 de abril de 2011
Horário: 14:00 horas
Local: Centro de Educação da UFPE – Ala da Pós-Graduação ( Sala - 31 )

Título: “Os critérios adotados por crianças para avaliar suas professoras”

Mestranda: Juliana de Melo Lima

Banca Examinadora:
TELMA FERRAZ LEAL /UFPE - 1º Examinadora
FATIMA MARIA LEITE CRUZ /DO/UFPE - 2º Examinadora
ANDRÉA TEREZA BRITO FERREIRA /DO/UFRPE - 3º Examinadora
ARTUR GOMES DE MORAIS /DO/UFPE - Suplente Externo
ANA CLÁUDIA RODRIGUES GONÇALVES PESSOA / DO/UFPE - Suplente Externo

3. DEFESA DE TESE

Data: 04 de maio de 2011
Horário: 14:00 horas
Local: Centro de Educação da UFPE – Sala 31

Título: “Alfabetização: evolução de habilidades cognitivas envolvidas na aprendizagem do sistema de escrita alfabética e sua relação com concepções e práticas de professores”

Doutoranda: Tânia Maria Soares Bezerra Rios Leite

Banca Examinadora:
ARTUR GOMES DE MORAIS/DO/UFPE - 1º Examinador
JANE CORREA /DO/UFRJ - 2º Examinadora
ELIANA BORGES CORREIA DE ALBUQUERQUE /DO/UFPE - 3º Examinadora
ALEXSANDRO DA SILVA /DO/ UFPE - 4º Examinador
TELMA FERRAZ LEAL/DO/UFPE - 5º Examinadora
ANDRÉA TEREZA BRITO FERREIRA /DO/UFPE - Suplente Interno
ANA CLÁUDIA RODRIGUES GONÇALVES PESSOA/DO/UFPE - Suplente Externo

19 de abril de 2011

Um giro pelo país no Dia Nacional do Livro Infantil



por Karla Vidal

No dia 2 de abril foi comemorado mundialmente o Dia do Livro Infantil. A data é uma homenagem a um dos mais famosos escritores infantis do mundo, Hans Christian Andersen, autor de obras como O Patinho Feio, O Soldadinho de Chumbo, A Pequena Sereia e As Roupas Novas do Imperador.

No Brasil o dia 18 de abril foi instituído como Dia Nacional do Livro Infantil em homenagem à Monteiro Lobato, um dos maiores autores da literatura infanto-juvenil brasileira. O dia foi escolhido pelo presidente Fernando Henrique Cardoso, em 2002, e instituído pela Unesco (United Nations Educational, Scientific and Cultural Organization) do Brasil.

O mês de abril movimenta pessoas e instituições em torno de atividades de incetivo à leitura infantil em todo o país. São diversos autores, editores, livreiros, bibliotecários, associações, centros de estudo, tradutores, professores e amantes de livros colocando em prática projetos que afirmam a importância da leitura e do amor aos livros, além de destacar o papel da obra de Monteiro Lobato na Literatura Brasileira.

A seguir você pode conferir um panorama das atividades que já aconteceram e da programação que ainda vai acontecer nos estados durante esta semana:

Aracaju/SE - A Biblioteca Municipal Clodomir Silva está homenageando o escritor com uma exposição especial, aberta ao público entre os dias 05 e 28 de abril. De acordo com o diretor da biblioteca, Tarcísio Bruno, quem visitar a exposição encontrará obras, fotografias, histórias e curiosidades de um dos maiores expoentes da literatura brasileira. Intitulada Viajando com Lobato, a exposição marca as comemorações relativas a três datas especiais do mês de abril: a primeira delas é no dia 02, quando se comemora  o Dia Internacional do Livro Infantil. Já no dia 07 do mesmo mês, é comemorado o Dia Estadual do Livro e da Literatura e no dia 18, data do aniversário de Lobato, é comemorado o Dia Nacional do Livro Infantil.

Caruaru/PE - A Prefeitura de Caruaru, através da Secretaria de Educação, realizou  uma programação especial em comemoração ao Dia Nacional do Livro Infantil e ao escritor Monteiro Lobato. No domingo (18) a Biblioteca Pública Municipal transferiu o mundo do livro para o Parque Municipal Ambientalista Severino Montenegro, realizando oficinas de leitura e contação de histórias. Na programação cultural, houve apresentações de bandas e do cantor e cordelista Erisson Porto. O grupo Mamuesba também fez parte da tarde de leitura e música com a arte do teatro de mamulengo. Com o objetivo de ampliar o hábito da leitura no público infantil e a participação dos pais ou responsáveis nesse processo, foram disponibilizadas tendas contendo acervo infantil e rodas de leitura.

Campo Grande/MS - A 1ª Feira do Livro Infantil está sendo realizada nesta terça-feira (19), pela Fundação Municipal de Cultura (Fundac) de Campo Grande. A feira ficará aberta ao público, com visitação gratuita, das 9h às 12h e das 13h às 16h30. O evento é realizado em parceria com o Clube de Mães, “As Obreiras do Jardim Colonial”, e acontece na Sala de Leitura Comunitária, que fica na Rua Joana D’Arc, número 60, no Bairro Pioneiros. A abertura da feira conta com a escritora, poeta e professora Sandra Andrade, que vai conduzir uma roda de “Contação de Histórias”. A feira também é uma homenagem ao dia Nacional do Índio, 19 de abril, levando às comunidades do Jardim Colonial a importância de desenvolver o gosto e o conhecimento que a leitura pode proporcionar.

Criciúma/SC - Para celebrar a data, a Secretaria de Educação de Criciúma realizou o projeto Contando e Encantando. 45 crianças da escola Maria Beatriz Figueiredo foram à Biblioteca Municipal Donatila Borba, no Parque Centenário, no Bairro Santa Bárbara, e estiveram reunidas para ouvir a escritora Cármem Neves contar a história do livro “O Sapo, a Bruxa e a Corrente do Bem”. “A leitura está envolvida no conhecimento das crianças, por isso fazer uma ação deste tipo”, explica a coordenadora da biblioteca, Márcia Beatriz Figueiredo.

Fortaleza/CE -  Crianças e adolescentes realizaram oficinas, ouviram e contaram histórias. A abertura adiantada da II Feira do Livro Infantil de Fortaleza ocorreu durante o Dia Nacional do Livro Infantil e ofereceu oficinas, contações de história e amostras de quatro estandes com livros para criança. O lançamento da II Feira do Livro Infantil de Fortaleza preparou o terreno para os quatro dias do evento que acontecerá em setembro.

Itabira/MG -  Em Itabira, a Escola Municipal Água Fresca tem se preocupado em estimular os alunos ao hábito da leitura. Exemplo disso é o projeto Baú da Fantasia, onde, a cada quinze dias, professoras do 2º e 3º anos trabalham um determinado livro, usando-o acompanhado de diversos recursos. Feita a escolha da obra, são usadas ferramentas como fantoche, teatro e brincadeiras englobando a leitura. As crianças interagem de forma lúdica, vestindo-se com fantasias.

João Pessoa/PB - Para celebrar a data, crianças atendidas pela Legião da Boa Vontade (LBV) na capital paraibana participaram na última sexta-feira de oficinas educativas de leitura promovidas pelo Serviço Social do Comércio (Sesc). O evento foi realizado em parceria como a Editora Paulus.

Uberaba/MG - As comemorações em torno do Dia Nacional do Livro Infantil começaram no dia 18 na Biblioteca Municipal Bernardo Guimarães e se estendem até o dia 30 deste mês. A programação conta com um “bibliotur”, um passeio pelo acervo de nove mil livros do setor infanto-juvenil para despertar o interesse das crianças na literatura e para que elas conheçam melhor a história de Monteiro Lobato, que cede o dia de seu aniversário à data comemorativa.

Londrina/PR - A Biblioteca Infantil de Londrina iniciou sua programação no sábado (16) com exposição sobre o escritor Monteiro Lobato e com o projeto Hora do Conto. A exposição Vida e Obra de Monteiro Lobato segue aberta ao público até o dia 30 deste mês. A Biblioteca Infantil funciona na avenida Rio de Janeiro, 413, e está aberta todos os dias, das 8h às 18h. A entrada é gratuita e aberta para toda a população.

Manaus/AM -  Como parte do Projeto Mudando a História, realizado em parceria entre a Fundação Abrinq, Fundação Nokia e Prefeitura, alunos da rede municipal de ensino prestigiaram a ação de comemoração do Dia Nacional do Livro Infantil. Uma mediadora de leitura apresentava as obras para os presentes. Uma das histórias contadas foi a Promessa do Girino. Um grupo de 11 alunos da Escola Municipal Rita de Cássia da Silva, se deslocou do Bairro Novo Israel na Zona Norte de Manaus, para participar da ação.

Natal/RN - Em comemoração ao Dia Nacional do Livro Infantil, celebrado no dia18 de abril, o Instituto de Desenvolvimento da Educação (IDE) em parceria com o Instituto C&A, a Secretaria de Estado da Educação e da Cultura (SEEC), as Secretarias de Educação dos municípios de Natal e Parnamirim, a União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime/RN) e a Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte, promoveram o Fórum da Rede Potiguar de Escolas Leitoras, no auditório da Assembléia Legislativa. “O Fórum é um espaço de fomento à incidência de políticas públicas na área de formação de leitores. Este primeiro encontro de 2011 retoma o “Manifesto por um Rio Grande do Norte de Leitores”, enquanto compromisso de Estado e de toda sociedade. A programação busca validar o conteúdo do Manifesto, revelando a pertinência do processo de democratização do acesso à cultura escrita. Realizar o primeiro encontro no Dia Nacional do Livro Infantil não poderia ser mais oportuno”, ressalta a diretora do IDE e coordenadora do projeto Rede Potiguar de Escolas Leitoras, Cláudia Santa Rosa.

Recife/PE - Começa hoje (19/04) no Recife a Semana do Livro Infantil. Promovida pela Secretaria de Educação, Esporte e Lazer do Recife, a programação segue atéo dia 23 de abril para homenagear o Dia Internacional do Livro Infantil e o aniversário de nascimento de Monteiro Lobato, comemorados no dia 18 e ainda o aniversário de nascimento do poeta Manuel Bandeira e o 5° ano de criação do Programa Manuel Bandeira de Formação de Leitores, comemorados hoje (19). As atividades começam pela manhã com uma roda de leitura de obras infantis. Ao longo da semana serão inauguradas bibliotecas, rodas de leitura, além do lançamento oficial do 1º Festival de Leitura e Escrita da Rede Municipal do Recife e da nova fase do Programa Manuel Bandeira de Formação de Leitores.

Rio Branco/AC -  Em Rio Branco, o Mês do Livro Infantil foi comemorado de 6 a 18 abril, com inúmeras capacitações e atividades infantis com o objetivo de aproximar cada vez mais a criança pelo gosto da literatura. As comemorações não estão concentradas apenas nos livros, houve brincadeiras infantis, teatro, música e capacitações para contação de histórias. Também aconteceram palestras, conversas e rodas de debates com escritores da região. Além de tudo isso, no dia 18, encerramento das atividades e Dia Nacional do Livro Infantil, foi realizada na Praça da Biblioteca Pública um grande evento onde todos os espaços envolvidos com o universo literário realizaram uma exposição de atividades de incentivo a leitura. O Mês do Livro Infantil é uma realização da Fundação Municipal de Cultura Garibaldi Brasil em parceria com o Serviço Social do Comércio (SESC), a Fundação Elias Mansour, a Academia Acreana de Letras, Universidade Federal do Acre (UFAC) e as livrarias Paim, Betel e Universitária.

Salvador/BA - Para celebrar a data, a Livraria Cultura (Salvador Shopping) promoveu no dia 17 (domingo), às 13h, palestra da escritora e professora Miriam de Sales Oliveira, sobre o autor Monteiro Lobato. Entre os tópicos abordados estavam: vida e obra de Monteiro Lobato, o editor, o industrial, o criador do Sítio do Picapau Amarelo, lutas políticas e prisão, distribuição de livros e curiosidades. Para Miriam de Sales, Monteiro Lobato é o maior escritor infantil brasileiro, um homem de múltiplas facetas, preocupado com sua gente e com o futuro do país, principalmente focado na saúde e educação do povo brasileiro.

São Luis/MA -  No Dia Nacional do Livro do Livro Infantil, o Grupo de Apoio às Comunidades Carentes do Maranhão (GACC-MA), lançou, no Centro de Formação Profissional da Cidade Olímpica, a Campanha de incentivo à leitura do Projeto Picadeiro da Cidadania. Com o tema “O Livro é uma viagem incrível, imperdível e impressionante. Embarque nessa com seu filho.”, o projeto tem como objetivo despertar nas famílias da comunidade a reflexão sobre o valor da leitura. Durante todo o dia, crianças, adolescentes e a comunidade em geral, puderam participar de oficinas de poesia e de histórias, exposição de livros, dinâmicas de grupo, jogos literários e peças teatrais, que ocorrerão, simultaneamente, nas brinquedotecas do projeto. As ações da campanha de incentivo à leitura se estenderão até o final do ano, com a divulgação do tema para famílias, organizações sociais, escolas públicas e particulares através de cartazes, panfletos, spots, realização de reuniões com famílias e organizações sociais. O Projeto também conta com o Picadeiro da Cidadania Móvel, um veículo adaptado, que funciona como brinquedoteca, e possibilita sua efetivação em diferentes comunidades de São Luís.

São Paulo/SP -  O Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) promoveu, na segunda-feira (18), uma campanha para valorizar publicações para crianças que favoreçam a diversidade e combatam o racismo e outras formas de preconceito. A iniciativa coincide com o Dia Nacional do Livro Infantil. A campanha parte do princípio de que a leitura permite às crianças aprender novos valores e mudar a forma como veem sua própria cultura. A Unicef trata a possibilidade de se conhecer e ouvir histórias diferentes como um direito que amplia perspectivas e contribui para a construção de uma sociedade igualitária. Durante o dia, a campanha "Por uma Infância sem Racismo" divulga artigos e livros que contemplem a valorização das diferenças étnico-raciais.

Teresina/PI - Em Teresina, dezenas de crianças invadiram a Praça João Luís Ferreira, no centro da capital, para comemorar da melhor maneira: lendo e festejando as obras de Monteiro Lobato. A praça ganhou contraste entre um silencioso ambiente de biblioteca e a agitação e cor das apresentações artísticas. A celebração no local foi montada pela Fundação Cultural Monsenhor Chaves, que levou uma programação inteira voltada para as crianças, além da distribuição de livros infantis.

Com informações: Unesco/Brasil; Unicef/Brasil; Diario de Pernambuco; O Povo Online; Prefeitura Municipal de Caruaru, Prefeitura de Manaus, Agências de Notícias do Acre; O Globo; Brasil Portais; LBV; Folha de Pernambuco; Fundação Abrinq; O Diario.com; Tribuna do Norte; Jornal A Tribuna; JM Online; De Fato Online.